BUSCA   Line   Line  
Icon Facebook Icon Twitter Icon Linkedin Icon Instagram Icon Youtube
Idioma:         
Logo Banco da Família

HOME
Line
QUEM
SOMOS
Line
NOSSOS
PRODUTOS
Line
BLOG
Line
TRABALHE
CONOSCO
Line
ONDE
ESTAMOS
Line
DÚVIDAS
FREQUENTES
Line
FALE
CONOSCO
Line
OUVIDORIA
Icon Facebook Icon Twitter Icon Linkedin Icon Instagram Icon Youtube
Idioma:         

BLOG

Line

TODAS AS INFORMAÇÕES DO BANCO DA FAMÍLIA EM UM SÓ LUGAR

 
27 de outubro de 2017
Categorias Quem faz o BF

Quem Faz o BF: Gregori Ferrarezi

RH – Conte sua trajetória no BF até hoje.

R: Iniciei no Banco da Família como atendente, passei a Auxiliar das agências (cargo que já não existe), depois fiquei um tempo na “Cobrança” principalmente no operacional, um breve tempo na carteira Convênio e agora Analista de Crédito.

RH – Quais as mudanças no BF que você percebeu ao longo deste tempo?

R: Muitas coisas mudaram, antes possuíamos milhares de papéis com as documentações dos clientes, hoje digitalizamos, temos o Smart Share. Possuímos um sistema automático de inclusões no SPC. A mudança mais significativa foi a quantidade de funcionários que vem crescendo rapidamente ao longo desses anos.

RH – Conte-nos como é exercer a função de analista de crédito no corporativo?

R: Gosto muito da análise de crédito, participo da realização de dezenas de sonhos diariamente, e dia após dia renovo minha crença na missão do BF. Acompanho pessoalmente o nosso crescimento como instituição e convivo diariamente com quase todos os funcionários.

RH – Por que você permanece no BF até hoje?

R: Sinto no BF algo que não senti nos meus empregos anteriores, algo diferente, como uma “Família”, e esse sentimento vem me mantendo esse tempo todo.

 

RH – O que o BF contribuiu na sua vida pessoal?

R: Foi aqui que melhorei minha qualidade de vida, comprei meu carro, conheci minha esposa, conquistei muitos sonhos, e claramente é o motivo pelo qual acordo disposto todas as manhãs.

 

RH – O que acha dos benefícios oferecidos pelo Banco da Família?

R: Sempre atenderam minhas expectativas ou as superaram.

RH – Qual a mensagem que você deixa para os colaboradores que estão iniciando na nossa instituição?

R: O início sempre é complicado, no entanto não pode chover o tempo todo. Com o tempo os processos se tornam familiares, a dificuldade vai embora e passamos a perceber o quanto é bela nossa missão.

 

 

 

 

RH – O que significa a missão do BF para você? 

R: Ajudar a melhorar a qualidade de vida e principalmente ajudar a realizar sonhos.

RH – Gregori o que você gostaria de dizer a equipe do Banco da Família?

R: Muito obrigado pela paciência. Sem sombra de dúvida seria um caminho bem difícil sem a colaboração de todos.